Notícias

Brasileiros satisfeitos com a CHIC

14.10.2016 -

A CHIC - China International Fashion Fair rendeu bons contatos para as doze marcas brasileiras que participaram da feira com o apoio do Brazilian Footwear, programa de incentivo às exportações de calçados brasileiros desenvolvido pela Associação Brasileira das Indústrias de Calçados (Abicalçados) e pela Agência Brasileira de Promoção de Exportações e Investimentos (Apex-Brasil). Realizada entre os dias 11 e 13 de outubro em Xangai, na China, a plataforma comercial serviu como uma vitrine para a moda nacional, que pôde ser apreciada pelos compradores, distribuidores e consumidores chineses durante um desfile promovido pelo escritório da Apex-Brasil na China com o apoio do Brazilian Footwear. Seguido por um evento de relacionamento, o fashion show marcou o primeiro dia da mostra, resultando em bons contatos para as empresas.

“Podemos dizer que a nossa participação foi exitosa, pois conseguimos dar seguimento a um trabalho que estamos realizando há alguns anos. O Brasil hoje já é reconhecido e procurado por importantes compradores chineses, o que reforça a importância de investirmos no mercado. Nosso desfile foi um sucesso, tivemos um feedback positivo de compradores, que assistiram o show e vieram nos visitar para conhecer mais das coleções", destacou Ruisa Scheffel, analista de Promoção Comercial da Abicalçados. Amazonas, Kidy, West Coast, Cravo & Canela, Kildare, Ipanema, Rider, Zaxy, além das marcas Capodarte, Dumond, Modare e Molekinha, que não expuseram no evento, conquistaram o público chinês com seus produtos, que apresentam o diferencial da moda brasileira.

Além das marcas que participaram do desfile, fizeram parte da delegação brasileira Sapatoterapia, Grendha, Cartago e Grendene Kids. Para Daniel Figueiredo, gerente de exportação da Sapatoterapia, a CHIC foi bastante positiva para o trabalho que a empresa vem desenvolvendo no país. “Recebemos contatos interessantes, com potencial de negócios. Compradores que gostaram do nosso produto e que faremos um follow up depois da feira para dar continuidade à negociação. Conseguimos, inclusive, concretizar pedidos já no primeiro dia da feira, o que entendemos com um resultado bem positivo, fruto do trabalho contínuo", contou Figueiredo.

Em sua primeira participação, o Grupo Priority, detentor das marcas West Coast e Cravo & Canela, sai satisfeito com os contatos e, especialmente, com o potencial do mercado. “Tivemos uma boa aceitação do público em geral, mas entendemos que precisamos planejar ações diferenciadas e em modelos de negócios ainda não utilizados pela empresa para poder alcançar bons resultados", comentou Romulo Vidal, representante comercial das marcas. Durante os três dias da feira, os expositores brasileiros receberam 159 contatos comerciais, que fecharam US$ 89,8 mil em negócios imediatos, com a expectativa de alcançar mais US$ 493 mil em vendas nos próximos seis meses em decorrência da feira.

Seminário

Com o objetivo de entender melhor o mercado chinês e buscar novas oportunidades de negócios, o Brazilian Footwear reuniu os expositores brasileiros em um seminário preparatório um dia antes da feira. Durante toda manhã as empresas puderam entender melhor sobre como é feita a logística no país asiático, os modelos de negócios e os grandes players chineses. Thomas Gronen, da Dragonwin, falou sobre a importação e distribuição de calcados na China, taxas praticadas, os modelos de distribuição, entre outros pontos. “É importante entender cada negócio, pois cada procedimento com um cliente é diferente, são diferentes áreas, regiões e focos", comentou Gronen.

Henry Huang, da Shanghai Superzone Logistics Development, deu seguimento ao seminário tratando sobre a zona franca de negócios e o modelo de consignação, prática comum na China. O bate-papo foi encerrado com a consultora de mercado Li Xia. Ela reforçou as práticas de logística chinesas e simulou junto com os expositores os custos para vender na China, além de apresentar os compradores que participam do matchmaking.

Leia também