Notícias

Feira italiana deve gerar mais de US$ 22 milhões para calçadistas

16.02.2017 -

Representado a terceira maior delegação internacional da principal feira de calçados do mundo, a theMicam, as 65 marcas levadas pelo programa Brazilian Footwear, realizado pela Associação Brasileira das Indústrias de Calçados (Abicalçados) e pela Agência Brasileira de Promoção de Exportações e Investimentos (Apex-Brasil), chamaram a atenção dos mais de 30 mil compradores que passaram pela mostra milanesa entre os dias 12 e 15 de fevereiro.

Conforme relatório gerado pela Abicalçados, foram comercializados, in loco, 521 mil pares que geraram US$ 8,75 milhões. Em negócios que ficaram alinhavados no evento, o número chega a 1,5 milhão de pares, que devem gerar mais de US$ 22 milhões.

A coordenadora de Promoção Comercial da Abicalçados, Letícia Sperb Masselli, ressalta que a continuidade das marcas expositoras tem surtido efeitos positivos nas vendas. “As empresas que seguem apostando na plataforma, certamente, colherão os melhores resultados nas vendas”, avalia. Segundo ela, é crescente o interesse pelas coleções brasileiras, mesmo que os modelos de Inverno – lançamentos da theMicam de fevereiro – não sejam os mais fortes em vendas. “Tivemos mais expositores do que tradicionais concorrentes na feira, como os turcos e os franceses, e isso é muito significativo”, comemora Letícia, acrescentando que a expectativa é ainda melhor para a edição de setembro, quando serão apresentadas as coleções de Verão. “Além disso, a diminuição da GDS, que passará a ter um caráter mais regional, deve aumentar a visitação na próxima theMicam”, conclui a coordenadora.

Negócios

O CEO da Anatomic & Co, João Conrado, avalia que a feira foi positiva, com novos e importantes contatos, além do retorno de antigos compradores. “Alguns compradores antigos não estiveram na feira em 2016 por conta da crise econômica, mas voltaram neste ano. O nosso único revés foi o Oriente Médio, que veio em menor peso por conta da crise do petróleo”, aponta. Segundo o CEO, nem mesmo o Brexit foi capaz de frear as vendas para a Inglaterra, sendo que os ingleses estiveram presentes no estande e realizaram importantes pedidos, apesar do preço mais alto por conta do aumento dos impostos para importação naquele país. “Estamos tentando reduzir o custo operacional ao máximo para conseguir um preço competitivo e manter esses clientes”, conta Conrado.

Para Magnus de Oliveira, gerente de Exportação da Bibi, a continuidade da empresa como expositora do evento tem gerado ótimos resultados. “Temos colhido bons resultados a cada edição, por conta de todo o trabalho realizado na promoção do nosso produto, especialmente no pré-feira”, ressalta.

Participaram da feira italiana as marcas Raphaella Booz, Jorge Bischoff, Loucos & Santos, Crysalis, Luz da Lua, Ferracini 24h, Pegada, Democrata, Dumond, Capodarte, Radamés, Kontatto, Sollu, Sapatoterapia, Toni Salloum, Opananken, Bibi, Kidy, Pampili, Ortopé, Piccadilly, Lilybi, Andacco, Vizzano, Beira Rio Conforto, Moleca, Molekinha, Modare Ultraconforto, Molekinho, Madeira Brasil, Verofatto, Cecconello, Itapuã, New Face, Itsandal, Stéphanie Classic, Ramarim, Comfortflex, Whoop, Capelli Rossi, Tabita, Tanara Brasil, Kolosh Brasil, Carrano, Suzana Santos, Renata Mello, Ala, Zatz, Cristófoli, Via Scarpa, Scarpinha, Usaflex, Valentina, Werner, Cravo & Canela, Kildare, Anatomic & Co, Moema, Amazonas, Rider, Ipanema, Grendha, Zaxy, Cartago e Boaonda.