Notícias

Missão Comercial de Calçados na Rússia iniciou nesta terça-feira

06.06.2017 -

Um país de dimensões continentais, com uma população total de 146 milhões de habitantes e um PIB per capta de US$ 9 mil. Assim é a Rússia, 10o. maior mercado consumidor do mundo, hoje na posição de número 20 no ranking dos principais destinos das exportações brasileiras de calçados. E é com o objetivo de ampliar a fatia do mercado de importados do país que o Brasil desembarca na capital Moscou para a 5a. Missão Comercial Rússia, onde apresentará 34 marcas de calçados durante os próximos três dias.

A realização da ação foi possível graças a uma parceria inédita entre a Associação Brasileira das Indústrias de Calçados (Abicalçados), o Escritório da Agência Brasileira de Promoção de Exportações e Investimentos (Apex-Brasil) Eurásia e a Embaixada Brasileira no país. Até o ano passado, a Rússia figurava entre os mercados prioritários do Brazilian Footwear, programa de promoção das exportações de calçados brasileiros, o que não se confirmou para biênio atual. “Tínhamos uma ação muito bem desenhada, com ótima avaliação, e que vinha, a cada ano, virando uma tradição. Assim, procuramos viabilizar a Missão através desta parceria, da qual destaco o grande trabalho do Escritorio da Apex-Brasil em Moscou, que empenhou não apenas esforços financeiros, mas uma dedicação ímpar na organização do evento e prospecção de compradores locais", declarou Roberta Ramos, gestora de Projetos da Abicalçados.

A Missão Comercial abraça três ações principais: um seminário preparatório, com informações econômicas e potencial do mercado, um evento de relacionamento com a imprensa segmentada russa na Embaixada Brasileira e um showroom no hotel Courtyard Marriot, onde 34 marcas brasileiras receberão mais de 70 empresas de varejo e distribuição interessadas em trabalhar com o Brasil. Participam da ação as marcas Piccadilly, Pegada, Stephanie Classic, Werner, Ipanema, Rider, Grendha, Zaxy, Cartago, Beira Rio Conforto, Moleca, Molekinha, Molekinho, Modare, Vizzano, Carrano, Ramarim, Whoop, Comfortflex, Democrata, Raphaella Booz, West Coast, Cravo & Canela, Klin, Kildare, Viviar Shoes, Petite Jolie, Itapuã, Bibi, Arezzo, Schutz, Ala, Zatz e Freeway Shoes.

Seminário preparatório

Almir Américo, chefe do escritório da Apex-Brasil Eurásia, abriu o evento falando sobre o momento de recuperação da economia do país após uma grave crise que perdurou durante os últimos dois anos. “Depois de um longo período de crise, com um PIB deficitário de 4,5% em 2016, o primeiro semestre de 2017, já apresenta um superávit de 0,5%. A previsão do governo russo para 2017 é de haja um crescimento ainda de mais 1,5% até o final do ano", contou Américo.

A recuperação, segundo ele, ainda é lenta, pois passa por uma mudança de comportamento do consumidor, que com a crise, deixou de comprar de forma mais impulsiva, reduzindo o consumo de bens como o calçado. “É importante mostrarmos o interesse na Rússia de forma presencial, já que na grande maioria das vezes, são os próprios russos que vão ao Brasil, ao invés de os fornecedores se apresentarem aqui. Neste sentido, reforço a importância desta Missão e o momento propício para recuperação de negócios", salientou o executivo. Lucas Beltrame, chefe do Setor de Promoção Comercial da Embaixada Brasileira, salientou ainda o envolvimento dos brasileiros com o objetivo de crescimento no mercado. "Acompanho as missões de calçados já há três anos, e é um dos eventos mais gratificantes de acompanhar, pelo engajamento e profissionalismo dos empresários", falou o diplomata.

Na sequência, quem tomou a palavra foi Oleg Shvedok, distribuidor de calçados e grande entusiasta das marcas brasileiras. Segundo ele, a crise acabou renovando os players do mercado e aproximando os varejistas dos fabricantes, que até então optavam por utilizar os serviços de um distribuidor para importação, transporte e desembaraço. “O lado bom desta mudança é que agora o preço do calçado não é mais determinado pelo distribuidor russo, e sim pelo próprio fabricante, que fica mais competitivo para o varejo", explicou Shvedok. Ainda segundo ele, esta é uma tendência que iniciou com as grandes redes, mas que hoje já é uma realidade também de médios e pequenos.

Por fim, Yulia Mikhaleva, também do escritório da Apex-Brasil, apresentou as ações já realizadas no ano, como o Projeto Comprador que aconteceu na Couromoda, em São Paulo/SP, e no SICC, em Gramado/RS, e as ações que estão em planejamento, como o Projeto Comprador que acontecerá na Francal, também em São Paulo/SP, e a gravação de um vídeo instrutivo com o processo de adaptação de calçados para atender também as estações mais frias do país. "A partir de 2016, percebemos um crescimento do interesse de empresas russas por calçados brasileiros. Vejo três fatores principais para isso: a perspectiva de fim da crise, o crescimento do preço do calçado chinês e o desenvolvimento do relacionamento que o escritório construiu com compradores importantes do mercado", declarou Yulia.

Showroom

A partir das 10 horas da manhã, os participantes da Missão começaram a receber os compradores russos contatados por uma agência local de prospecção. O serviço foi realizado com base na oferta que seria apresentada e confirmou, de antemão, a presença de 72 varejistas e distribuidores para os três dias de mostra.

“Para que a Missão seja efetiva, é de extrema importância que a agência busque aqueles clientes de interesse das marcas que estão expondo no showroom. Para isso, o serviço foi realizado de forma antecipada e com base numa apresentação que cada empresa enviou, explicando seu posicionamento de marca e os tipos de produto com os quais trabalha", explicou Ruísa Scheffel, responsável pelas ações de promoção comercial da Abicalçados no mercado. A agenda deve se estender até quarta-feira, quando a Missão se encerra com uma reunião de avaliação e discussão dos próximos passos para a construção de marcas no mercado.

Relacionamento

Ainda na noite da segunda-feira, a Embaixada do Brasil ofereceu um coquetel de relacionamento entre os empresários brasileiros, a imprensa e formadores de opinião locais. Durante o evento, o Embaixador Antônio Salgado e sua esposa, a Embaixatriz Tereza Salgado, receberam os convidados na sede da Embaixada.

“É com grande satisfação que recebemos em Moscou a comitiva de calçadistas brasileiros. Sabemos que hoje o Brasil ainda representa pouco da fatia de calçados importados pela Rússia, o que demonstra um grande potencial para o crescimento no mercado", declarou Salgado. Ainda durante sua fala, o Embaixador mencionou a parceria com o Escritório Internacional da Apex-Brasil Eurásia e Abicalçados para a realização da ação.

A gestora de projetos da Abicalçados falou por último, manifestando o agradecimento pelo apoio das duas partes e pela crença no potencial da indústria calçadista no mercado local. "Certamente , ainda existe um longo caminho a se percorrer. E é por isso que estamos aqui pela quinta vez consecutiva, desde 2013. Neste intervalo, aumentamos significativamente o número de empresas interessadas no potencial do mercado russo de calçados. De dez marcas, em 2013, passamos a ter 34 em 2017", finalizou Roberta.

Histórico

A Missão Comercial Russa foi desenhada após a contratação de um estudo de mercado e a realização de uma Missão Prospectiva, ambas em 2013, com o objetivo de entender o melhor caminho para a abertura do mercado de calçados da Rússia para fornecedores brasileiros. Com o trabalhou, concluiu-se que a melhor estratégia de promoção comercial seria a realização de um evento independente, em data antecipada, destacando as coleções primavera-verão.

Desde então, o calendário de exposições internacionais conta com o evento, que acontece sempre no mês de junho, pouco antes da feira italiana Expo Riva Schuh.